sexta-feira, 1 de outubro de 2021

Polícia Civil e PF estouram galpão em Itaguaí com carga de cocaína que tinha como destino a Europa

Material entorpecente estava escondido entre carregamento de mangas


Agentes da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC) e da Polícia Federal estouraram um galpão onde traficantes estocavam grande carga de cloridrato de cocaína, na tarde desta quinta-feira, em Itaguaí. De acordo com informações preliminares, o material estava escondido em contêineres entre carga de mangas que seria exportada para países da Europa. Três pessoas envolvidas no esquema de tráfico foram presas próximo ao local. 

Os traficantes substituíam os caroços das mangas por capsulas da droga e posicionavam as frutas de maneira a dificultar a identificação dos cortes. Por fim, as frutas eram embaladas em plástico filme. A quantidade de droga apreendida ainda não foi divulgada pela corporação, mas informações preliminares dão conta de que cada quilo da droga é vendido para fora do país por 30 mil euros. 

Segundo os investigadores, a droga saía de outros estados dentro de carregamentos de açúcar e, ao chegar no Rio, o material era escondido dentro da carga de mangas. Para dificultar a fiscalização da droga, a quadrilha utilizava contêineres do tipo refrigerados, o que complica a vistoria dos itens, uma vez que esse tipo de equipamento só pode ser aberto em ambiente com temperatura controlada. 

Os criminosos responsáveis pelo carregamento pertencem a uma das maiores quadrilhas especializadas em logística internacional de remessa de cocaína da américa do Sul para Europa. Nas imediações do galpão, três homens foram presos quando tentavam escapar da ação policial. Com eles, os agentes apreenderam uma pistola. 

De acordo com a Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol), a quantidade de droga ainda está sendo contabilizada e a investigação continua para determinar a identidade dos traficantes além do caminho de entrada e circulação da droga no Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário