quinta-feira, 9 de junho de 2022

Prefeito de Itaguaí vai à Brasília buscar a implementação de um Centro de Hemodiálise na cidade


Além disso, Rubem Vieira tem dialogado com deputados, senadores e ministros visando melhorias para Itaguaí 

Brasília  - O prefeito de Itaguaí Rubem Vieira do Podemos, está em Brasília desde a última terça-feira. Em pauta, buscar parcerias para a cidade de Itaguaí. 



Saúde 


Na área da saúde, o prefeito esteve hoje conversando com o ministro da pasta Marcelo Queiroga e o tema foi um dos assuntos mais importantes em Itaguaí a décadas, a implementação de um centro de hemodiálise na cidade. Rubão levou ao ministro a importância desse centro não somente visando moradores de Itaguaí, mas também moradores de Seropédica, Mangaratiba e diversos bairros da cidade do Rio por exemplo. Segundo Rubão, o ministro se interessou pelo tema e pela efetivação do projeto. Caso se concretize, o centro de hemodiálise será um dos maiores pedidos dos moradores de Itaguaí, algo que já se faz necessário a décadas. 



Educação 

Também em Brasília, o prefeito juntamente com representantes da secretaria de educação municipal, estão participando de uma capacitação visando a implementação da primeira escola cívico militar de Itaguaí, que será no Ciep 300. 



Meio Ambiente e Porto de Itaguaí 

Um dos assuntos mais delicados e polêmicos dos últimos dias, a implementação de mais um terminal de minério no Porto da cidade, também faz parte da agenda de Rubão na capital federal. O prefeito, que é contrário a esse novo terminal sem que haja antes o devido estudo comprobatório dos impactos ambientais na região de Coroa Grande e principalmente Ilha da Madeira, tem se reunido com diversos parlamentares em Brasília para falar sobre o tema. Recentemente em entrevista, o ex-presidente da Docas, empresa que pretende ser a responsável pelo novo terminal, disse que esse novo empreendimento causará danos severos na fauna e na flora da região da Baía de Sepetiba. 

Desde que três terminais de minério foram construídos no Porto de Itaguaí, a poluição com o minério tem sido comprovada diariamente nas águas, nos peixes e no ar da cidade. A vista em Coroa Grande e principalmente na Ilha da Madeira tem sido de destruição e desolação. Os pescadores da região relatam a falta do pescado e os riscos causados pelo minério de ferro. Além disso, a linha férrea que já foi ocupada por trens de passageiros, hoje é exclusiva para o transporte de minério que retira de Itaguaí e dá a Minas Gerais a riqueza gerada pela exploração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário