sábado, 18 de setembro de 2021

Covid-19: Rio confirma primeiro caso da variante Mu


A primeira linhagem no Brasil foi coletada durante a realização da Copa América


O Rio de Janeiro divulgou, na última quinta-feira, o primeiro caso da variante Mu do coronavírus. De acordo com a rede Corona-Ômica do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), a amostra coletada foi registrada ainda em junho na Capital Fluminense. De acordo com as primeiras informações, até o momento, este é o primeiro caso registrado no Estado.

A primeira linhagem da nova variante no Brasil havia sido detectada em Cuiabá, durante a realização da Copa América. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ela não é considerada uma variante de preocupação, e sim de interesse.

“A variante MU tem uma constelação de mutações que indicam propriedades potenciais de escape imunológico. Dados preliminares apresentados ao Grupo de Trabalho de Evolução do Vírus mostram uma redução na capacidade de neutralização de soros de convalescentes e de vacinados semelhante à observada para a variante Beta, mas isso precisa ser confirmado por estudos adicionais”, disse o relatório na época da identificação do primeiro caso.


A nova variante Mu já foi detectada também em Minas Gerais e em Mato Grosso. A cepa mais comum no Rio de Janeiro ainda é a Delta, que corresponde a 95,44% dos casos do estado

Mortes no Rio

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio (SES) informou que registrou, até esta quinta-feira, 1.161.182 casos confirmados e 64.472 óbitos por coronavírus no estado. Nas últimas 24 horas, foram contabilizados 997 novos casos e 177 mortes. A taxa de letalidade da covid-19 no Rio está em 5,55%, a maior do país. Entre os casos confirmados, 1.094.357 pacientes se recuperaram da doença.


Segundo o painel de dados desenvolvido pela pasta, a taxa de ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para a covid-19 no estado é de 59,2%. Já a taxa de ocupação nos leitos de enfermaria é de 40,7%. No momento, a fila de espera por um leito de UTI tem 13 pessoas e a de enfermaria, 5.

O Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário